Caraterização da atividade:

Encontro de observadores de aves, com o fim de visitar alguns locais da Região de Barroso e tentar ver algumas das espécies emblemáticas tais como a Escrevedeira-amarela, o Picanço-de-dorso-ruivo, a Alvéola-amarela, o Cartaxo-nortenho, o Dom-fafe, a Petinha-das-árvores, o Tartaranhão-azulado, entre outras. A atividade é destinada a pessoas com conhecimentos em aves. Há também o objetivo de promover o gosto pela observação da natureza e dentro dos grupos a formar poderá ser criado um grupo também dirigido ao nível introdutório.

Trata-se de uma atividade sem fins lucrativos, com caráter de partilha de conhecimentos, em que é disponibilizada informação aos participantes interessados no conhecimento das aves da região, pelo que a organização não pode assumir responsabilidade por situações imprevistas.

Salvaguarda-se que, em caso de situações de meteorologia adversa ou outro tipo de imprevisto que o impliquem, a organização poderá ajustar o programa, por forma a tentar corresponder da melhor feição possível aos objetivos dos participantes.

 

Organização:

Os participantes serão divididos em 3 grupos, de 8 a 12 participantes cada, que serão “guiados” por pessoas que conhecem os locais (José Arantes, Sérgio Ribeiro e Paulo Belo), e irão funcionar separadamente, mas visitando as mesmas zonas em simultâneo (deslocação em transporte próprio, devendo os participantes agrupar-se no menor número de viaturas possível). Haverá ainda a formação de um grupo mais restrito, para uma saída com o objetivo de identificação de aves pelo canto.

 

Transportes:

Os transportes são da responsabilidade dos participantes.

As deslocações das localidades de origem dos participantes para Montalegre (e regresso), podem ser partilhadas, caso os participantes o queiram. Para isso devem indicar essa intenção na inscrição.

A organização enviará aos participantes interessados da mesma região, os contactos mútuos, para que possam combinar entre si as deslocações.

 

Equipamento/vestuário:

Os participantes devem levar roupa e calçado adequado a atividades de campo, salvaguardando a possibilidade de estar tempo frio e húmido, ou proteção do sol (mediante as condições meteorológicas que se verificarem). Será importante levar binóculos e guias de campo.

 

Refeições:

A alimentação é da responsabilidade dos participantes, à exceção do “piquenique” de sábado, oferecido pela Junta de Freguesia de Tourém. O jantar convívio implica inscrição e pagamento de 10,00€.

 

Jantar convívio: dia 18 de maio, às 20:00h no Restaurante Sol e Chuva em Pisões, sujeito a inscrição.

 

Seguro:

Os dados pessoais solicitados na inscrição são necessários para o seguro de acidentes pessoais, com o apoio do ECOMUSEU DE BARROSO.

 

Inscrições: Através da SPEA, contacto: Alexandra Lopes, (alexandra.lopes@spea.pt; telef.:213220439), ou diretamente neste site, via correio eletrónico

 

Outras indicações:

As saídas de campo serão compostas por deslocações pedestres, sempre de baixa dificuldade e de extensão variável entre 1 a 5 Km no máximo, com frequentes paragens de observação e troca de informações. Não são necessários requisitos físicos especiais para estas saídas.

É importante que os participantes sejam pessoas sensibilizadas para a observação da natureza, saibam respeitar o meio ambiente e a propriedade privada. Devem assumir um comportamento de empenho na observação e evitar fazer barulho que perturbe a intenção do grupo.

Cada participante deve também preocupar-se com as suas necessidades pessoais (reforço alimentar, água, higiene, sacos lixo, meios de comunicação, etc.).